SENADO

Aprovado criação do Dia Nacional do Condutor de Ambulância

Em sessão semipresencial, nesta quinta-feira (18), o Plenário do Senado aprovou o projeto que institui o Dia Nacional do Condutor de Ambulância, a ser comemorado anualmente em 10 de outubro (PLC 113/2017). De iniciativa do ex-deputado Rômulo Gouveia, que morreu em 2018, e relatado pelo senador Paulo Paim (PT-RS), o projeto segue agora para a sanção da Presidência da República.

Em seu relatório, o senador Paim destaca que a data já é celebrada em alguns estados e municípios brasileiros, como Santa Catarina, Espírito Santo, Roraima, Manaus (AM) e Cuiabá (MT). Ele disse considerar justo estender a homenagem para todo o país, incluindo a data no calendário nacional de efemérides.

Segundo o senador, a profissão de condutor de ambulância realmente merece destaque. Ele ressalta que, para que possa exercer tal profissão, o motorista deve possuir curso específico de socorrista, além de ser habilitado para condução de veículo de emergência. “Em meio ao trânsito caótico das cidades, o condutor de ambulância deve demonstrar perícia ímpar para chegar a tempo ao seu destino, cuidando para que o trajeto seja, ao mesmo tempo, breve e seguro”, destaca o relator.

 — Os motoristas de ambulância correm contra o tempo. O som da sirene significa que vidas serão salvas. Eles se arriscam, cotidianamente, com o nobre intuito de salvar a vida das pessoas — ressaltou Paim.

O relator ainda pediu mais reconhecimento para esses profissionais e lamentou o fato de cerca de 5 mil motoristas de ambulância terem morrido durante a pandemia do coronavírus. Segundo o senador, a data será uma forma de reconhecer o esforço da categoria.

O senador Nelsinho Trad (PSD-MS), que é médico, elogiou o relatório de Paim e disse que o projeto é meritório. Ele contou que recebeu em seu gabinete vários representantes da categoria dos condutores de ambulância, que pediram a aprovação do projeto. Para o senador, a instituição da data é uma forma de retribuir o que esses profissionais fazem pelas pessoas em momentos delicados.

— Além da destreza da direção, tem esse aspecto emocional e psicológico da situação a ser enfrentada. É mais do que justa essa homenagem — afirmou o senador.

Fonte: Agência Senado

Deixe seu comentário
VALMIR ARAÚJO