Empresário alvo de operação da PF no Maranhão foi recebido pelo presidente da Codevasf em reunião oficial

O empresário Eduardo Costa Barros, preso nesta quarta-feira (20) em uma operação da Polícia Federal (PF), representou a empresa Construservice em uma reunião oficial com o presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Marcelo Moreira.

A reunião aconteceu em 16 de dezembro de 2020 e consta na agenda oficial do presidente da Codevasf. O encontro aconteceu na sala da presidência na sede da empresa, em Brasília.

Segundo a Polícia Federal, Eduardo Costa Barros, conhecido por ‘Eduardo Imperador’ ou ‘Eduardo DP’, comanda um esquema de lavagem de dinheiro a partir do desvio de verbas públicas, por meio de fraudes em licitações no Maranhão.

A PF diz que ele é apontado como ‘sócio oculto’ da empreiteira Construservice, ou seja, tem ligação direta com a empresa, mas o seu nome não aparece nos registros oficiais. A Construservice é a segunda empresa que mais firmou contratos com a Codevasf no governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). Até o momento, já foram empenhados mais de R$ 140 milhões.

A Codevasf é uma estatal responsável por realizar obras e serviços em estados do Nordeste, do Norte no Distrito Federal. A empresa é comandada por integrantes do Centrão – grupo de partidos que atualmente dá sustentação ao governo Bolsonaro. A estatal recebeu R$ 2,1 bilhões em emendas parlamentares entre 2018 a 2021.

Do G1 MA

Deixe seu comentário

Hits: 25

VALMIR ARAÚJO