Tanques militares em Brasilia

PSOL vai à Justiça contra desfile de tanques em Brasília

O PSOL entrou com um mandado de segurança na Justiça Federal do Distrito Federal contra a realização do desfile da Força de Fuzileiros da Esquadra, planejado para acontecer na terça-feira (10), em frente ao Palácio do Planalto.

O desfile acontece no mesmo dia que a Câmara dos Deputados votará a Proposta de emenda à Constituição do voto impresso. Alguns políticos estão vendo a ação como uma tentativa de Bolsonaro pressionar para que a PEC seja aprovada pelos parlamentares.

O presidente do PSOL, Juliano Medeiros, publicou em sua conta do Twitter que o mandado de segurança é para “proibir qualquer presença de veículos ou tropas militares durante as votações no Congresso Nacional”. 

Ação popular

A deputada federal Tabata Amaral (PDT) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania) entraram na Justiça contra o desfile de tanques das Forças Armadas planejado para acontecer nesta terça-feira (10), em Brasília.

Para Tabata, “está claro que Bolsonaro quer intimidar o Congresso na sessão que vai decidir sobre o voto impresso. É inadmissível esse comportamento do presidente! Por isso, junto com o senador Alessandro Vieira, ingressei com uma ação popular para impedir essa barbárie. O Brasil é maior que Bolsonaro”, disse.

O senador salientou que o desfile é “uma exibição vazia de poderio militar e um gasto de dinheiro público totalmente desnecessário”. Este tipo de intimidação é uma afronta à democracia. Lutarei sempre em defesa da nossa democracia”, pontuou.

POR LEIA JÁ / Jameson Ramos

Deixe seu comentário
VALMIR ARAÚJO