POLÍCIA CIVIL PRENDE DOIS SUSPEITOS DE ASSALTAR SERVIDOR PÚBLICO EM ESTACIONAMENTO DE SHOPPING DE SÃO LUÍS

POLÍCIA CIVIL PRENDE DOIS SUSPEITOS DE ASSALTAR SERVIDOR PÚBLICO EM ESTACIONAMENTO DE SHOPPING DE SÃO LUÍS

Na tarde da última sexta-feira (17) , a Polícia Civil do Maranhão, conseguiu prender dois homens apontados por investigações como  suspeitos de assaltar, no último dia 10 de maio, um servidor público no estacionamento de um shopping center situado no bairro do Calhau, em São Luís.

A vítima estava na companhia de familiares, quando foi abordada pelos criminosos que subtraíram seu veículo automotor e joias.

Assim que tomou ciência do crime, equipes da Polícia Civil iniciaram as investigações que resultaram na identificação de um dos suspeitos que é membro de facção criminosa atuante em vários estados da federação.

Na sexta(17), após uma minuciosa apuração, as equipes policiais conseguiram prender na Avenida Litorânea, em São Luís, o primeiro suspeito de participação no assalto contra o servidor público. Em seguida, os investigadores estiveram em um flat nas imediações da Avenida Litorânea, onde conseguiram prender o segundo investigado. No local, foram apreendidas uma pistola cal. 40, municiada com 12 projéteis intactos e uma motocicleta sem placa.

Diante das evidências de crimes, a dupla foi autuada em flagrante delito pelo crime de posse ilegal de arma de fogo.

Na ocasião, os policiais civis ainda cumpriram dois mandados de prisão contra o primeiro alvo preso, sendo um de prisão temporária por crime de homicídio ocorrido no dia 12 de maio de 2023, em Imperatriz, e outro de prisão definitiva da comarca de Teresina, capital do Piauí, pelo crime de tráfico de drogas.

O segundo alvo, também foi alvo de um mandado de prisão preventiva por crime de violência doméstica, expedido pela Comarca de São Luís.

A força-tarefa para prender os criminosos foi realizada por equipes da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) , Delegacia de Roubos e Furtos(DRF), Seccional Oeste/SPCC e DCRIF/SEIC.

Os presos foram encaminhados à Central de Inquéritos e Custódia, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.