“Pobreza extrema, Herança maldita” a Herança maldita continua e o Maranhão segue sem visão para com os menos favorecidos

Sem expectativa de dias melhores o estado do Maranhão vive com sua pobreza extrema a cada dia aumentado, dados  assustadores do IBGE vieram mostrando a dura realidade dos maranhenses, com índice de pobreza alarmante, mortalidade infantil e doenças crônicas se alastrando naqueles que vivem em nível abaixo da linha da pobreza.

Com 57, 5% da população vegetando em miséria, abaixo da linha da pobreza.

Para os governantes do estado do Maranhão é uma vergonha saber que 8,4% dos extremamente pobres do país moram aqui no estado.

Outra vergonha restaurante popular que não passa de uma escola especializada em ensinar pessoas em virá mendigo:  isso mesmo! No café da manhã uma fila sem fim, demora pouco a fila começa para o almoço, da mesma forma para a janta e são as mesmas pessoas. Só o tempo perdido nas três filas não tem como  essas pessoas trabalharem ou procurar um emprego, pois já tem que diga eu tenho  café, almoço e janta para que mais.

No Maranhão o relato mencionado acima é duro mas é  pura realidade que virou um câncer, uma doença maligna e incurável. Pois esses donos do sistema não deixa e nem que mudança preferem da esmola iguais sextas básicas e restaurantes popular.

Por Valmir Araújo

Hits: 99

VALMIR ARAÚJO