Ploicial que matou uma jovem em Coroatá é solto pela “Juistiça”!

A Justiça do Maranhão mandou soltar o militar reformado da Marinha suspeito de matar uma jovem dentro de um arraial na cidade de Coroatá, a cerca de 250 km de São Luís, na madrugada do último sábado (2). José Eustáquio Primo Maia, de 51 anos, que havia sido preso em flagrante, vai responder ao processo em liberdade.

O militar reformado da Marinha já foi solto, ele estava preso no quartel do Exército em São Luís, por suspeita de assassinar a tiros, em Coroatá, a adolescente Clara Eduarda de Sousa Abreu, de 17 anos.

O alvará de soltura foi expedido pelo juiz plantonista de Caxias, que concedeu a José Eustáquio o direito de aguardar o andamento das investigações em liberdade.

O crime aconteceu no fim de semana passado, no primeiro dia da festa de São João de Coroatá, e teria sido motivado por uma briga entre o militar e o namorado da vítima.

“Ele foi autuado pelo crime de homicídio, alegou uma legítima defesa e, no caso, um erro de execução, quando os disparos atingiram essa adolescente. Mas ele foi autuado e a versão dele vai ser analisada, inclusive vai ser realizada perícia. A versão de outras pessoas que estavam presentes e imagens que surgiram também serão analisadas”, informou o delegado Fábio Cordeiro, que está à frente das investigações.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, gravado minutos após a confusão, mostra a praça da cidade lotada. Ao perceberem a briga, algumas pessoas se afastam. Segundo a polícia, na hora da gravação, a adolescente Clara Eduarda já havia sido baleada.

“E ele tem um registro de arma de fogo, expedido pela Marinha, e ele tem porte legal de arma de fogo. Poder estar armado, sim, ele poderia fazer uso dessa arma. Agora, evidentemente, a utilização dessa arma, possuir uma arma exige grande responsabilidades e essa utilização, por nós, foi avaliada de maneira irresponsável e, por conta disso, ele foi indiciado pelo crime de homicídio”, destacou o delegado.

G1MA

Deixe seu comentário

Hits: 61

VALMIR ARAÚJO