Manifestação contra Jair Bolsonaro fecha Avenida Paulista, em SP, neste sábado

Por G1 SP

Esta é a quinta vez no ano em que há um dia de protestos pelo país contra o governo Bolsonaro. Além da capital, foram registrados atos em pelo menos 120 cidades de todos estados. Protesto na capital paulista foi pacífico, mas grupo entrou em confronto com policiais na dispersão.

Manifestantes realizaram neste sábado (24) um ato contra o governo Jair Bolsonaro (sem partido) na Avenida Paulista, região central da cidade de São Paulo.

O protesto ocorreu de maneira pacífica, mas houve confusão na Rua da Consolação, onde um grupo depredou agências bancárias, e a polícia utilizou bombas de efeito moral.

 No geral, os manifestantes pediram a saída de Bolsonaro e de seu vice, General Mourão, e a intensificação da campanha de vacinação contra o coronavírus.

A concentração começou por volta das 14 horas deste sábado, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp). A via foi completamente fechada para o trânsito de veículos por volta das 15 horas. Todos os 15 quarteirões da Avenida Paulista foram fechados para carros, e manifestantes se espalharam em vários pontos da avenida.

Além do quarteirão do Masp, outros pontos de maior concentração de manifestantes ocorreram na altura do prédio da Fiesp e em frente ao Conjunto Nacional.

Por volta das 17h, o ato começou a se movimentar em direção à Rua da Consolação. A partir das 18h a CET liberou a circulação na Avenida Paulista.

Além de cartazes críticos ao presidente, o protesto teve ainda diversas bandeiras do Brasil e placas em defesa da Amazônia e contra a privatização dos correios.

A maior parte dos presentes manteve o distanciamento social, mas alguns trechos tiveram maior concentração de manifestantes. A maioria usava máscara como medida de proteção contra o coronavírus.

Bandeira verde e amarela em protesto contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), neste sábado, 24, na Avenida Paulista, em São Paulo — Foto: RODRIGO ALCANTARA/UAI FOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Manifestantes se reúnem em ato contra Bolsonaro na Avenida Paulista, em São Paulo, neste sábado (24) — Foto: Rosana Cerqueira/TV Globo
Deixe seu comentário
VALMIR ARAÚJO