.
.
JÚRI POPULAR: Se condenado no próximo dia 9 de outubro, Júnior do Nenzin seguirá direto para a cadeia

JÚRI POPULAR: Se condenado no próximo dia 9 de outubro, Júnior do Nenzin seguirá direto para a cadeia

O júri popular que levará ao banco do réu Júnior do Nenzin, acusado de articular e matar o próprio pai, Manoel Mariano de Sousa(o Nenzin), ex-prefeito de Barra do Corda, ocorrerá neste próximo dia 9 de outubro de 2023 na sala do júri no fórum da capital maranhense.

O crime que ocorreu no dia 6 de dezembro de 2017 abalou todo o Maranhão. Júnior do Nenzin foi preso no dia seguinte.

Segundo as investigações, após o pai ser atingido por um tiro no pescoço, Júnior do Nenzin circulou com o carro por 40 minutos e com o idoso dentro em um residencial da cidade.

Após chegar com o pai na UPA, Júnior do Nenzin foi para sua casa tomar banho, enquanto o pai agonizava na unidade de saúde. Nenzin foi transferido para o Socorrão de Presidente e morreu minutos depois.

A pedido do Ministério Público, o Tribunal de Justiça retirou o júri popular de Barra do Corda e mandou que seja realizado em São Luís. Essa decisão ocorreu ainda em fevereiro de 2020.

Mesmo com a decisão do TJMA, o processo ficou na gaveta da 2ª vara do fórum de Barra do Corda por quase três anos, e até hoje não se sabe por qual motivo, mesmo se tratando de crime praticado contra o maior líder político da região central do Maranhão.

No início de 2023, a segunda vara de Barra do Corda resolveu cumprir a decisão do TJMA e subiu o processo penal para o fórum de São Luís.

Desde que chegou em São Luís o processo tramita normalmente. Em 1º de agosto de 2023, o juiz Pedro Guimarães Junior marcou a data do julgamento em que levará Júnior do Nenzin ao banco dos réus pela morte do próprio pai Nenzin. Sete jurados irão decidir o destino do acusado.

O Ministério Público deve pedir 40 anos de prisão contra Júnior do Nenzin. Se condenado, ele sairá do júri diretamente para a Penitenciária de Pedrinhas para o início imediato da pena.

O Supremo Tribunal Federal já formou maioria para que, condenados em júri popular com pena acima de 15 anos, cumpra imediatamente.

Será um dos júris popular com grande repercussão em todo o Maranhão.

– Família contratou assistente de acusação

A família da vítima clama por Justiça. E, no início deste mês, os filhos do falecido Nenzin constituíram um renomado advogado da capital para auxiliar no momento do júri o Ministério Público no pedido de condenação.

Assinaram o pedido; Rigo Teles (prefeito de Barra do Corda), Pedro Teles, Sandra Helena Teles, Ilânia Teles e Sandra Maria Teles. Todos clamam por justiça e querem a condenação do irmão Júnior do Nenzin.

Por Domingos Costa

WhatsApp