Alvos da PF, Francisco e FC Oliveira têm bens bloqueados

Fonte Neto Ferreira

A Justiça Federal bloqueou R$ 1,2 milhão em ativos financeiros; indisponibilidade de bens; e sequestro de imóveis, do empresário da cidade de Codó, Francisco Carlos de Oliveira e de sua empresa, a FC Oliveira & Cia Ltda. Francisco é pai de Francisco Nagib, ex-prefeito e atual diretor Geral do Detran-MA.

Em nota, a empresa informa que colabora com todas as informações necessárias ao esclarecimento sobre a venda de caixas de álcool líquido 70 à Prefeitura de São Luís em 2020.

Francisco Oliveira foi alvo na manhã desta quinta-feira (08), da Operação Alinhavado, deflagrada pela Polícia Federal (reveja) por suposto direcionamento na contratação e superfaturamento nas aquisições de insumos para o combate à pandemia da Covid-19 pela Semus (Secretaria Municipal de Saúde) de São Luís.

Autorizados pelo juiz da 1ª Vara Federal de São Luís, Luiz Régis Bomfim Filho, os mandados foram cumpridos por 30 policiais federais nas cidades de Codó (MA), Brasília (DF) e Boa Vista (RR) com a finalidade de desarticular grupo criminoso que utilizou diversos mecanismos de fraudes para maquiar as irregularidades dos certames licitatórios (reveja).

Sediada em São Luís, a Brasilhosp relatou aos federais, através de seu proprietário – originando a abertura das investigações – que teve sua empresa usada sem ter conhecimento para participar da licitação, inclusive, com proposta apresentado. Durante as buscas, os federais apreenderam celular, documentos, agenda, notebook e outros arquivos importantes para à investigação.

Valmir Arajúo