.
.
UFMA inicia trabalhos de qualificação para o “Turismo de Base Comunitária” e lança Programa Plástico Zero, na região dos Lençóis Maranhenses

UFMA inicia trabalhos de qualificação para o “Turismo de Base Comunitária” e lança Programa Plástico Zero, na região dos Lençóis Maranhenses


Docentes e discentes do Departamento de Turismo e Hotelaria (DETUH) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em uma ampla articulação interinstitucional que envolveu atores que atuam direta e indiretamente na atividade turística na região dos Lençóis Maranhenses, realizaram, de 24 a 26 deste mês, ações estratégicas de qualificação para o “Turismo de Base Comunitária” (TBC). Moradores, prestadores de serviços e empreendedores nos povoados Bar da Hora e Mandacaru, município de Barreirinhas-MA, foram beneficiados com a ação inédita.

Saiba mais – Realizada em parceria com o Ministério do Turismo (MTUR), Prefeitura Municipal de Barreirinhas, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade-PNLM, CNPT, NGI-São Luís, AGERP-MA, Empresa Júnior de Turismo-LABOTUR, Casa Ingapura e Casa Novo Horizonte, a programação começou com uma audiência pública, que teve a participação de lideranças sindicais rurais, associações comunitárias, ONGs, agentes públicos, empreendedores e parlamentares. O evento contou ainda com a participação da Marinha do Brasil, SEBRAE-MA, Conselho Pastoral da Pesca, Superintendência de Turismo dos Lençóis-Delta da SETUR-MA, Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, comunitárias da Ilha de Tauá-Mirim, IFMA-Barreirinhas, operadores de turismo, entre outros.

Carta ao Presidente Lula – O ponto alto do encontro, que lotou a sede da Colônia de Pescadores Z-18 do povoado Mandacaru, foi a entrega de uma Carta endereçada ao presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, e à ministra do Turismo, Daniela Mote de Souza Carneiro. O documento será protocolado nessa semana, na Casa Civil, com demandas referentes às questões ligadas ao turismo e meio ambiente dos referidos povoados.

Na ocasião, ocorreu ainda o lançamento do projeto e iniciou-se a qualificação para o TBC com palestras, rodas de conversas, relatos de experiências de empreendedores comunitários, pesquisas sobre temas como turismo sustentável de base comunitária, hospitalidade comunitária, gestão de desafios do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, turismo em áreas naturais, experiências das RESEX da Amazônia Maranhense identidade e valorização dos saberes do turismo com fauna em Unidades de Conservação, além de oficinas com a temática ambiental para alunos das escolas locais.

Plástico Zero – Dentro da programação de lançamento do projeto “Turismo de Base Comunitária sob a perspectiva da agricultura familiar em Barreirinhas”, ocorreu ainda a realização de uma campanha para a estruturação de uma biblioteca comunitária nos povoados, com a doação de livros destinados aos moradores da região. Segundo a coordenadora geral do projeto, Profa. Dra. Mônica de Nazaré Ferreira de Araújo, na ocasião, aconteceu ainda o lançamento do programa “Plástico Zero”, também nos povoados Bar da Hora e Mandacaru.

Lançado, inicialmente, nessas duas comunidades, o programa “Plástico Zero” vai se estender ainda às comunidades do entorno e àquelas que estão localizadas dentro do PNLM. “A questão do lixo, sobretudo dos plásticos deixados pelos visitantes e o descarte irregular de resíduos pelos próprios moradores, é um problema que deve ser equacionado não só pelos poderes públicos, mas também pela comunidade e aí se incluem as escolas, associações comunitárias, os turistas, empreendedores, fornecedores. Exige a responsabilidade de todos, pois, além de provocar poluição visual e ambiental, deixa uma imagem ruim para quem nos visita”, disse a professora Mônica de Nazaré Ferreira de Araújo.

Planejamento turístico – “Além da entrega de certificados e material didático, os comunitários-empreendedores receberam um livro para registro de visitantes, com o objetivo de levantar informações sobre o perfil da demanda que visita os povoados e contribuir para futuro planejamento turístico”, concluiu a professora Mônica de Nazaré Ferreira de Araújo.

Encerrando a agenda de trabalho, foi apresentada uma programação para a próxima formação e capacitação, considerando que o “turismo sustentável de base comunitária tem um grande potencial de promover a inclusão de minoritários, mulheres e jovens, que não encontram possibilidades de se envolver em outras atividades produtivas em suas comunidades. Sabe-se que, “histórica e culturalmente, é comum que a maioria das atividades que geram renda para as famílias em comunidades sejam desempenhadas por homens adultos: trabalho com a pesca artesanal, caça, roça e outros serviços considerados pesados”, enfatizou o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico de Barreirinhas, Reges Júnior.

A aluna do Curso de Turismo da UFMA Letícia Gadelha destaca que “a experiência em participar desse projeto como coordenadora das oficinas para as crianças do povoado Bar da Hora nos trouxe uma nova perspectiva de olhar para o turismo como um fortíssimo aliado da conservação da sociobiodiversidade e que, ao promover práticas sustentáveis, também podemos ajudar os comunitários a serem protagonistas de sua própria trajetória com a natureza”, afirmou Letícia Gadelha.

Visits: 8

WhatsApp