.
.
Fernando Braide protocola projeto de lei que regulamenta esportes eletrônicos no Maranhão

Fernando Braide protocola projeto de lei que regulamenta esportes eletrônicos no Maranhão

O deputado estadual Fernando Braide (PSD) protocolou, nesta quinta-feira (9), projeto de lei nº 94/2023, que regulamenta, em âmbito estadual, os eSports, além de definir suas diretrizes e instituir o dia e a semana do Esporte Eletrônico, entre outras providências. A medida busca fomentar o segmento que, em 2021, movimentou mais de R$ 5 bilhões no Brasil.

Há algum tempo os jogos eletrônicos deixaram de ser, unicamente, brincadeira de criança. Hoje, considerados modalidade esportiva e tratados com muita seriedade por jogadores profissionais, os eSports são fonte de emprego e renda, e vêm conquistando cada vez mais adeptos à prática, que exige habilidades físicas e intelectuais de seus praticantes. Para o parlamentar, o PL é uma forma de fomentar a atividade e a economia local.

“A ideia é incentivar o segmento e apoiar os jovens que sonham chegar nas grandes ligas do país. O Brasil tem ganhado muito destaque no mundo dos games e o Maranhão não pode ficar para trás. Temos atletas reconhecidos nacional e internacionalmente que podem trazer ainda mais desenvolvimento para o nosso estado, visto que o mercado de esportes eletrônicos tem potencial econômico exponencial”, destacou Fernando Braide.

Além da questão econômica, os eSports têm sido instrumentos importantes para o desenvolvimento escolar de crianças e adolescentes, visto que, o bom desempenho escolar está entre as principais exigências dos times e ligas. Com a aprovação do projeto de lei nº 94/2023, os praticantes esperam um aumento significativo no número de jogadores profissionais e competições oficiais no estado.

“A regulamentação dos eSports no Maranhão vai viabilizar oportunidades para os atletas, times e todos os profissionais que atuam nesse mercado que vem crescendo mais a cada dia. A legislação vai fortalecer a importância das competições assim como sua relevância para construção de cidadão, assim como outros esportes”, avaliou o atleta Carlos Araújo, que há mais de seis anos pratica esportes eletrônicos.

WhatsApp