.
.
BOMBEIROS FAZEM RESGATE DE DUAS PESSOAS QUE ESTAVAM PENDURADAS EM UM EDIFÍCIO DE SÃO LUÍS

BOMBEIROS FAZEM RESGATE DE DUAS PESSOAS QUE ESTAVAM PENDURADAS EM UM EDIFÍCIO DE SÃO LUÍS

Os aproximadamente 40 metros de altura, dois funcionários, um homem e uma mulher, viveram momentos de grande tensão no final da manhã desta quinta-feira (23). Eles realizavam serviços de manutenção predial na parte externa de um edifício localizado no bairro da Ponta D’areia, em São Luís-MA.
Enquanto trabalhavam normalmente, os dois foram surpreendidos pelo rompimento de um dos cabos de sustentação da plataforma de trabalho em altura que se encontravam.

Mesmo com a estrutura bastante inclinada, os dois funcionários, conseguiram se manter no interior da plataforma, graças ao equipamento de segurança que utilizavam. No solo, dois outros operários acompanharam o instante do acidente, e imediatamente, acionaram o Corpo de Bombeiros.

Uma equipe especializada do Batalhão de Busca e Salvamento (BBS) foi deslocada. A bordo da Unidade de Resgate e Salvamento (URSA-03) os bombeiros seguiram em direção ao local do acidente. Uma viatura do Coordenador de Operações e uma ambulância do Batalhão de Emergência Medica (BBEM), também foram mobilizadas para o atendimento à ocorrência.

Com os dois trabalhadores em situação de risco, a intervenção dos bombeiros foi imediata. A equipe especializada avaliou rapidamente a situação. Por conta da instabilidade da plataforma, optou por içar as vítimas o que seria bem mais ágil e mais seguro.

Um dos membros da guarnição acessou os trabalhadores por meio da descida em uma linha de rapel e blocou (permaneceu fixo) na altura correspondente às vítimas. Enquanto isso, os bombeiros que estavam na cobertura do prédio montaram um sistema de vantagem mecânica que foi levado até o bombeiro blocado. A partir daí, foi feito a clipagem nas vítimas, que foram içadas uma por vez. Logo em seguida, o socorrista também foi içado até o ultimo pavimento.

O homem e a mulher foram resgatados com segurança e não sofreram nenhum ferimento. A retirada da plataforma ficou sob a responsabilidade da empresa que estava prestando o serviço.
“Não é uma ocorrência que atendemos com frequência, mas mesmo assim, destinamos várias horas de treinamento para missões dessa natureza. Realizamos aqui um trabalho em equipe e a sincronia entre nós fez toda a diferença no momento do atendimento”, comentou o sargento Dayvison após participar do salvamento

Visits: 2

WhatsApp