Fluminense derrota Ceará no Castelão

Garantido, por antecipação, na Libertadores após oito anos de ausência, o Fluminense se manteve vivo na briga para assegurar, também, vaga direta à fase de grupos da competição sul-americana. Nesta segunda-feira (15), o Tricolor bateu o Ceará por 3 a 1 na Arena Castelão, pela 36ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

O primeiro triunfo carioca sobre o Vozão em Fortaleza desde 2005 teve o toque dos moleques de Xerém, como são conhecidos os atletas revelados no clube. Os gols saíram dos pés dos atacantes John Kennedy, de 18 anos, Samuel, de 20, e do volante Martinelli, de 19. A equipe do técnico Marcão iniciou o duelo com cinco titulares (John Kennedy, Martinelli, o goleiro Marcos Felipe, o lateral Calegari e o atacante Luiz Henrique) formados no centro de treinamento que o Tricolor mantém em Duque de Caxias (RJ).

O Fluminense chegou aos 60 pontos, na quinta posição, a dois pontos do São Paulo, que aparece em quarto e é o último na zona de classificação à etapa de grupos da Libertadores. Se o Palmeiras, atual campeão sul-americano, também for vencedor da Copa do Brasil, o quinto colocado do Brasileiro avança à fase principal do torneio continental. O Tricolor possui quatro pontos de vantagem para o Grêmio, que está em sétimo lugar e é a única ameaça aos cariocas.

O Ceará, por sua vez, distanciou-se da briga por vaga na Libertadores. O Vozão tenta encerrar o Brasileiro na oitava posição, que pode render um lugar na fase preliminar do torneio sul-americano. Estacionado nos 46 pontos, na 12ª colocação, os alvinegros terão que ganhar os dois próximos compromissos e depender de tropeços de Athletico-PR, Corinthians, Santos e Red Bull Bragantino.

Sem vencer desde que atingiu a pontuação “mágica” dos 45 pontos e se livrou do rebaixamento, o Ceará teve a iniciativa na maior parte do primeiro tempo. Quando foi exigido, Marcos Felipe fez a parte dele. Aos dez minutos, o goleiro defendeu uma batida cruzada do lateral-esquerdo Bruno Pacheco. Aos 40, esticou-se no canto para salvar uma bomba de fora da área do volante Charles.

O Vozão também parou na falta de pontaria. Aos 18 minutos, o meia Fernando Sobral finalizou com perigo, da intermediária, à direita da meta. Aos 27, após uma bobeada do volante Yago Felipe, o atacante Saulo entrou na área pela direita e cruzou rasteiro para o meia Vina desviar ao lado do gol.

A primeira boa chance do Fluminense se deu apenas aos 31 minutos. Lançado pelo zagueiro Nino, John Kennedy entrou na área pela esquerda, mas se enrolou na hora de chutar e furou. Mas o jovem não se intimidou com o erro. Aos 43, o atacante recebeu do veterano meia Nenê, outra vez na esquerda, e bateu forte. O goleiro Richard tocou na bola, mas não evitou que o Tricolor abrisse o placar.

Agência Brasil

Valmir Arajúo