Morre Gustavo Bebiano, ex-ministro do Governo Bolsonaro

Políticos lamentaram a morte do ex-ministro de Jair Bolsonaro e pré-candidato a prefeito do Rio, Gustavo Bebianno. Ele foi vítima de um infarto e morreu neste sábado (14) aos 56 anos.

Bebianno ocupou a Secretaria-Geral da Presidência durante um mês e 18 dias. Durante a corrida presidencial, ele foi presidente nacional do PSL e uma das figuras mais próximas do presidente, atuando como um dos conselheiros do então candidato na disputa.

No último dia 5, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a pré-candidatura de Gustavo Bebianno à Prefeitura do Rio de Janeiro. Segundo o partido, o lançamento oficial da candidatura seria em 4 de abril, na capital fluminense.

Leia abaixo repercussão da morte de Gustavo Bebianno:

João Doria, presidente nacional do PSDB, em rede social

Com profundo pesar recebi a notícia da morte de Gustavo Bebianno. Seu falecimento surpreende a todos. O Rio perde, o Brasil perde. Bebianno tinha grande entusiasmo pela vida e em trabalhar por um país melhor. Meus sentimentos aos familiares e amigos nesse momento de dor.

Paulo Marinho, presidente estadual do PSDB no Rio de Janeiro

A cidade do Rio perdeu um candidato que iria enriquecer o debate eleitoral, e eu perdi um irmão. O Gustavo morreu de tristeza por tudo que ele passou. Agora é hora de confirmar a esposa, os filhos e os amigos.

Sempre será motivo de orgulho para o PSDB/RJ ter a passagem de Gustavo Bebianno registrada em sua história.

Eduardo Paes, ex-prefeito do Rio, em rede social

Lamento o falecimento de Gustavo Bebiano. Nos últimos meses vínhamos conversando muito sobre o Rio e aquilo que nos unia: o grande amor a essa cidade. Especialmente a sua família e seus companheiros de PSDB, manifesto o meu mais profundo pesar.

PSDB, em rede social

Lamentamos profundamente o falecimento do ex-ministro Gustavo Bebianno. Nossa solidariedade aos familiares e amigos.

CLIC CAMAQUÁ

Valmir Arajúo