. Vacina contra a AIDS 'cura' 5 pacientes que agora estão livres de vírus – Portal Hora 1 News Maranhão

Vacina contra a AIDS 'cura' 5 pacientes que agora estão livres de vírus



Cinco pacientes com HIV estão livres de vírus sete meses após tomar uma nova vacina, afirma um relatório impressionante.
O tratamento, desenvolvido por pesquisadores na Espanha, permitiu que os pacientes parassem de tomar medicamentos antirretrovirais regulares (ARV) – o método atual de suprimir o HIV.

Os cientistas ainda não testaram os resultados em um ensaio clínico em larga escala, mas dizem que a vacina pode ser uma “cura funcional”.
É o primeiro passo para o sucesso em um campo que não conseguiu encontrar uma vacina nos últimos 30 anos.
Uma nova vacina ‘curou funcionalmente’ cinco pessoas com HIV e poderia eliminar a necessidade de medicamentos anti-retrovirais (ARV), segundo uma nova pesquisa
“É a prova de conceito de que, através da vacinação terapêutica, podemos realmente reeducar nossas células T para controlar o vírus”, diz Beatriz Mothe, do Instituto de Pesquisa IrsiCaixa AIDS em Barcelona, Espanha.
“Esta é a primeira vez que vemos que isso é possível em humanos.”
A busca por uma vacina contra a Aids gerou investimentos maciços e esforços intensivos, mas, até o momento, nenhuma vacina chegou ao mercado.

Depois que os esforços e os investimentos tentaram e falharam em trazer uma corrente principal da vacina que evitasse a infecção pelo HIV, os pesquisadores decidiram testar as vacinas terapêuticas.
Eles visam ajudar as pessoas infectadas a manter o vírus sob controle por meses ou até anos sem medicamentos ARV.
Mothe e seus colegas usaram uma vacina contra o HIV fabricada pelo professor Tomáš Hanke, da Universidade de Oxford, no Reino Unido.
O estudo incluiu 13 participantes que tomaram ARVs por pouco mais de três anos, em média – todos dentro de seis meses após a infecção.
Os pesquisadores teorizaram que, embora os medicamentos reduzissem os níveis de HIV, limitavam a capacidade do vírus de se integrar em seus cromossomos, deixando-os com relativamente pequenos “reservatórios” de células infectadas.

Isso deve facilitar a contenção do vírus se os medicamentos forem interrompidos, especialmente com a ajuda de uma vacina, disseram eles.
Os cientistas injetaram nos participantes uma série de três doses da vacina e eles pararam de tomar ARVs.
Após quatro semanas, oito dos pacientes viram o vírus se recuperar. Mas os outros cinco pacientes passaram de seis a 28 semanas sem ter que reiniciar o tratamento.
O vírus tornou-se temporariamente indetectável, mas nunca ultrapassou as 2.000 cópias por mililitro, que é o critério para reiniciar o tratamento.
É a prova do conceito de que, através da vacinação terapêutica, podemos realmente reeducar nossas células T para controlar o vírus
Dra. Beatriz Mothe, Instituto de Pesquisa em AIDS IrsiCaixa
Dos mais de 50 ensaios de vacinas terapêuticas realizados até agora, este é o primeiro a reforçar o sistema imunológico de maneira “significativa”, segundo Steven Deeks, clínico e pesquisador de HIV / AIDS da Universidade da Califórnia, em São Francisco.

Ele é ‘cautelosamente otimista’ de que os dados inspirarão outras pessoas a estudar a abordagem.
O imunologista Daniel Douek, do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas de Bethesda, Maryland, é muito mais cético.
“Os resultados são animadores, mas é difícil avaliar qual foi o efeito do procedimento devido à natureza descontrolada do estudo e ao fato de que as pessoas que permanecem fora dos [ARVs] são, no entanto, virêmicas”, disse Douek. .
Mothe disse que os “estudos de interrupção do tratamento” anteriores – em pessoas que iniciaram os ARVs logo após serem infectados – descobriram que apenas 10% de suas infecções estão sob controle por mais de quatro semanas.

No estudo de Barcelona, ​​a taxa foi de 38%.
O HIV evita notoriamente ataques imunológicos – e vacinação preventiva – por meio de mutações.
Os pesquisadores acreditam que o sucesso parcial do estudo pode ser porque a vacina contém genes de HIV que codificam estruturas internas “altamente conservadas” e enzimas que não podem mudar muito sem prejudicar o vírus.
Deeks disse: “Se as tendências atuais persistirem, é difícil argumentar que a estratégia da vacina não fez algo, mas são necessários estudos controlados”.

Mail Oline

Veja Mais

  • Gonçalves Dias aniversaria neste dia 31-12, e hoje dia 30, iniciam se as comemorações com um culto na Igreja Assembleia de Deus

One thought on “Vacina contra a AIDS 'cura' 5 pacientes que agora estão livres de vírus”

Comments are closed.

Valmir Arajúo